Condominios Inteligentes

Entenda as vulnerabilidades do seu Condomínio

By 13 de maio de 2020 setembro 12th, 2020 No Comments
Entenda as vulnerabilidades do seu Condominio

O primeiro passo para que um síndico possa fazer um bom trabalho pela segurança do condomínio é, justamente, identificar os pontos que exigem maior atenção e resolvê-los. Em outras palavras, é preciso entender as vulnerabilidades do seu condomínio.

É importante ter em mente que, conforme o perfil de vulnerabilidades do seu condomínio, as soluções adotadas poderão ser diferentes. Assim, essa análise interfere diretamente nas decisões de contratação das tecnologias para a segurança.

Neste post, você vai descobrir como pode entender as vulnerabilidades do seu condomínio, com cinco passos práticos. Confira!

1. Pesquise sobre a localidade

O primeiro passo para entender as vulnerabilidades do seu condomínio é pesquisar sobre a localidade em que está situado. Mesmo dentro de uma única cidade, diferentes bairros apresentam perfis diferentes. 

A questão essencial a ser “investigada” é qual é a taxa de incidência de crimes na localidade, especialmente aqueles que atingem casas, apartamentos e outros condomínios. Obtendo essa informação, é possível determinar os principais riscos aos quais o seu condomínio está sujeito. 

Existem, por exemplo, localidades em que a incidência de invasões é elevada, e outras em que esse tipo de evento é uma raridade. Em alguns bairros, vandalização é um problema mais recorrente do que em outras. 

Esse pode parecer um trabalho complexo, mas, de fato, é bastante simples. Felizmente, existem muitas informações disponíveis na internet, como estatísticas e levantamentos oficiais sobre criminalidade. Além disso, também é possível conversar com síndicos de outros condomínios na região, para descobrir quais tipos de eventualidades eles já enfrentaram.

2. Avalie a estrutura já disponível

O segundo passo já não é olhar para fora, mas para dentro. É muito provável que seu condomínio já tenha alguma estrutura de segurança instalada e funcionando. Para entender, então, as vulnerabilidades do seu condomínio, é preciso organizar uma lista dessa estrutura. 

Identificar o que está disponível permite, em contrapartida, também identificar o que está faltando. Você também pode descobrir que alguns itens estão presentes e satisfatórios. O condomínio não precisa trocá-los, e pode economizar para investir mais em soluções que, de fato, fazem falta na infraestrutura de segurança.

Não basta fazer uma simples lista. É importante relatar, também, as condições de funcionamento e a eficácia de cada item. Por exemplo, talvez o condomínio tenha alguma solução de segurança perimetral, mas você deve avaliar se esta solução está desatualizada ou se ela apresenta alguma falha. 

Para fazer essa avaliação, vale a pena ter o apoio dos funcionários do condomínio, já que eles têm um contato mais direto com a infraestrutura no dia a dia. Logo, eles sabem quais são os pontos satisfatórios e insatisfatórios. 

3. Dialogue com os condôminos

No final das contas, são os condôminos que decidem sobre a adoção de qualquer nova solução para a segurança, e são eles também que pagam por ela, por meio das taxas condominiais. Portanto, faz todo o sentido que eles participem do processo para entender as vulnerabilidades do seu condomínio.

Embora eles não tenham um olhar tão técnico quanto os funcionários, os moradores sentem na pele quando falta algum item na estrutura de segurança. Inclusive, se já houve algum problema concreto dentro do condomínio, eles certamente têm hipóteses sobre as fragilidades que possibilitaram que esse problema acontecesse. 

Por exemplo, se alguém já foi atropelado nas ruas internas, você certamente ouvirá os condôminos falarem sobre a falta de sinalização ou a ausência de radares de velocidade. Se já houve uma invasão, os condôminos vão apontar os problemas no controle de acesso adotado. 

Por isso, o síndico pode convocar uma assembléia ou usar outros meios, como formulários de pesquisa eletrônico, para solicitar que todos os moradores apontem vulnerabilidades do seu condomínio. Depois, as respostas devem ser consolidadas, observando quais pontos são mais frequentemente citados.

4. Conheça as melhores soluções existentes para condomínios inteligentes

Você pode aprender muito sobre as vulnerabilidades do seu condomínio ao conhecer quais são as soluções mais modernas do mercado. Por exemplo, talvez você acredite que o controle de acesso feito pela portaria é muito confiável; mas você sabia que já existe até mesmo tecnologias que usam inteligência artificial para o controle de acesso? Não se trata somente de mais segurança como, também, de mais comodidade – algo que faz a diferença na vida de quem mora no condomínio.

Aliás, esse é um ponto que merece atenção. Nós falamos bastante neste artigo sobre as vulnerabilidades em segurança, que, de fato devem ser uma prioridade do síndico. Porém, você pode fazer um trabalho ainda mais abrangente, para identificar outras oportunidades de melhoria, ligadas à eficiência do condomínio e ao conforto dos moradores.

Por exemplo, existem soluções inteligentes que ajudam a melhorar a gestão dos recursos hídricos, reduzindo o desperdício. Não se trata de um problema de segurança, mas faz uma enorme diferença nas contas – e no bolso dos condôminos.

Talvez você nem soubesse que seu condomínio precisava de uma solução dessas, porque você não sabia que ela existia. É por isso que o quarto passo é, justamente, fazer um trabalho de reconhecimento, buscando quais são as melhores soluções disponíveis.

5. Consulte uma empresa especializada em soluções de segurança condominial

Chegamos, então, ao quinto passo. Agora é o momento de consultar uma empresa especializada em soluções de segurança condominial, como a Vianet. Justamente por ser especialista no assunto, ela pode ajudar o síndico a entender as vulnerabilidades do seu condomínio; e, melhor ainda, pode ajudá-lo a formular um plano com as soluções ideais para eliminar essas vulnerabilidades.

Essa espécie de “consultoria” pode até levar o síndico a contratar a empresa para implementar esse plano no condomínio. Consolidar todas as soluções necessárias para suprir as vulnerabilidades em uma única proposta é a maneira mais inteligente de fazer as melhorias que o condomínio pede com agilidade e até economia. 

No entanto, essa é uma decisão que cabe a um outro momento, e que precisa ser tomada junto com a assembléia dos condôminos. Agora, você deve focar no diagnóstico da empresa sobre os principais pontos fracos do condomínio. Esse diagnóstico pode confirmar tudo que o síndico já identificou ou trazer à tona outros problemas. De qualquer maneira, é sempre positivo ter a visão de um especialista, considerando que segurança é uma prioridade absoluta.

Aí estão, os cinco passos para entender as vulnerabilidades do seu condomínio! Depois de entender, você pode agir com mais assertividade para eliminar cada uma delas. E isso também vai ser mais fácil, porque, no quinto passo, já foi até estabelecido o primeiro contato com uma empresa que pode oferecer as soluções. 

Quer aprender mais sobre como o síndico pode trabalhar para aprimorar a estrutura de segurança do condomínio? Então, acompanhe o blog da Vianet, e seja avisado sobre a publicação de novos conteúdos exclusivos!

Voltar para o Blog